terça-feira, 29 de setembro de 2009

Coraçãozinho de espuma

Ela se apóia nas grades da ponte e olha para o rio. Chora, em silêncio. Sente que está sendo observada. Vira o corpo e ele está lá. Ainda. Parado. Sem nenhum gesto que possa indicar uma retirada. Ele a aguarda. Ela se aproxima, então. Descreve seu medo. O medo dos últimos relacionamentos. A confortável desilusão. A alegria, finalmente, de poder sustentar a solidão, fora do espaço do drama e da lamúria. Feliz, porque afinal, sabe preencher o canhoto dos cheques, entra sozinha num bar e pede um vinho tinto, viaja desacompanhada e tem cartões de crédito de cores e saldos incríveis. Com a voz embargada, solicita: Não tente me tirar isso. Os cabelos desalinhados, a maquiagem borrada e os pés doloridos por causa dos sapatos de salto. Ele sorri e diz que não vai desistir. Ela questiona:
---Como isto vai funcionar, Mr. Shine?
--- Não faço a menor idéia! Mas vai funcionar. Eu prometo.
---Vamos caminhar, então?
---Sim.


Os dois caminham juntos. Ela está muito mais alta do que o normal. E ele é baixinho. Ela retira os sapatos. E descalça, ficam quase da mesma altura. E ele diz:

--- Você é meu tipo de garota.


Pessoas caminham, crianças brincam, vento, árvores, música feliz. E final do filme.



Eu, saio do cinema mais leve. E me dirijo ao café de sempre. O barista sempre sorri para mim e desenha, sobre meu espresso com leite, um coração todo enfeitado.

7 comentários:

Ana Claudia Pantoja disse...

Que tal pedirmos dois cafés e dividirmos o barista? (rs)

Ludmila Rohr disse...

lindo...
lindo.

Georgio Rios disse...

Um belo e comovente relato.Maestria nas linhas e suavidade nas metáforas!!!

Marcelo Nascimento disse...

É belo, já estava ansioso faz tanto tempo,
mas a espera vale a pena
como sempre é um texto que me comove muito
como uma cena que provavelmente passaria despercebida por mim pode ser tornar um texto tão marcante.

Bernardo Guimarães disse...

belíssimo, como sempre.

Nílson disse...

Delicado! Bela cena!

Patty Diphusa disse...

ótimo. E esse barista, é charmoso? rs.

bjs, saudades