sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Rafael Mantovani

Estou cansadinha, cansadinha... Sem tempo pra escrever, sem tempo pra quase nada... Então, lendo os amigos. E o Rafael Mantovani é demais!!! Fiquem com um dos poemas postados no blog dele, que diz o que eu gostaria de dizer, deste jeito:






ir embora, guardar as coisas nos bolsos.
mas onde guardar a visão
que eu pretendo levar junto?
em qual dos álbuns se guarda
a fotografia mental?
como, tentando pegar,
não se derruba a coisa?

o pé pequeno deitado na cama
os dedos curvos, brancos
o banheiro e o chinelo
a janela para o céu
o adesivo do Sesc
o remédio na cadeira.

no apartamento dele
sonhei que estava no meu,
eu esquecia a porta aberta
e alguém me deixava um recado.

5 comentários:

Nílson disse...

Muito legal, mesmo - e tem mais coisas bem legais no blog dele!

Rafael Mantovani disse...

Eliana,

que alegria ver meu poema repostado aqui :-) espero que agrade aos seus leitores!

"no blog da Eliana
sonhei que estava no meu
eu esquecia minha senha
e alguém deixava um comentário".

bjos pra você

e Nílson, obrigado pelo elogio!

Marcelo Nascimento disse...

Parabéns Rafael Mantovani, adorei o poema "mas onde guardar a visão
que eu pretendo levar junto?" estes versos me levam a questionar também,
Eliana, mesmo quando não nos escreve dá uma jeitinho de nos mostrar algo de bom
Obrigado linda
saudades de você.

Késia Moura disse...

Tenho sempre contade de: [eu esquecia a porta aberta}
Adorei o blog dele..

Beijos

Ludmila Rohr disse...

Lindo...tenho me perguntado..onde guardar o que quero guardar?
confio na memória do meu corpo.

Bjos