segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Meu Deus

Meu Deus é indivisível. Deus é um objeto muito pessoal. Tal como a minha escova de dentes, que não compartilho com ninguém. Depende da pessoa, é claro, mas cabe também citar o caso das toalhas e das seringas. Tenho um Deus para meu próprio uso. Nunca compartilho com outras pessoas. Questão de método. Ou hábito. Ou costume que vem de berço. Meu Deus, eu escolhi em porção individual. Me lembro que nesta época, também comprei uma cafeteira que prepara apenas uma xícara de café. Assim como este Deus meu, a cafeteira é para pessoas que moram sozinhas. Antes, vi um Deus sendo vendido na liquidação. Embalagem promocional: você comprava um Deus e ganhava uma esponja em forma de estrela do mar. Já vi deuses sendo vendidos por preço reduzido, mas neste caso, você era obrigado a levar Deus e ganhava o Diabo de brinde. Em compensação, a embalagem era para presentes. Comprei meu Deus para meu próprio uso. Este Deus que me pertence, guardo com zelo, em lugar secreto. Só eu conheco a combinação para abrir este cofre. Eu espero que você me entenda. Este Deus, que comprei com o suor do meu rosto, é de uso pessoal e intransferível. Como as senhas, os humores, roupa íntima e escovas. Depende da pessoa, é claro.

8 comentários:

Marcelo Nascimento disse...

Mais uma vez você consegue bailar com "Deus" que pena que ele é de uso pessoal adoraria pedi-lo emprestado de vez em quando.


abraços.

Bernardo Guimarães disse...

adorei seu Deus que é parecido com o meu.

Nuno disse...

acho que o meu Deus é muito parecido com o seu. Só que o meu.... é meu!!
Muito bom!

Lelena Lucas disse...

Ouvi uma comentário assim: "Deus vive dando provas de que não existe, e a gente não acredita."
Bacana o seu Deus.

Nílson disse...

Muito mais sensato que esse pessoal que não se contenta em ter o seu próprio e quer que ele seja de todos. Bacana esse Deus-cafeteira! Texto gostoso!

Noslen ed azuos disse...

Olá minha escritora...
O meu tem olhos verdes, lindos olhos verdes.

Bjs
ns

Rafael Mantovani disse...

gostei do seu Deus, me diz o modelo que quero comprar um igual

damiaoaraujo disse...

Querida escritora, aqui sou eu, Damiao, pequeno poeta, já saudoso da sua falta... foi ótimo estar com vc!!!! sobre Deus, digo-lhe que houveram tempos em que ele vinha no gatilhos das armas e das bandeiras, disfarçado com vários nomes, um deles: Guerra Santa. outro: a Santa Inuisição, onde disfarçaram Deus (ou deus) em fogueiras e fósforos e querozene, e palavras estranhas e preconceitos.....muito reflexivo o seu deus (ou Deus?)