quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Turno

Fumei o último cigarro. A noite não se abalou com isso e apareceu frio de todas as direções. Pouca iluminação, o deslocamento histérico de um rato e o movimento do caminhão de lixo. Dois meses sem notícias. O avião não caiu, não houve praga disseminada e os surtos de febre amarela estavam em outra região do país. Ela fazia o trabalho inverso de um pintor. O quadro sendo preenchido ao contrário. E a cada dia, uma mancha a menos, o desaparecimento de pinceladas. Bastava eu me distrair e o céu já restava sem nuvens, o rio perdera a companhia do barco. Aos poucos, tudo era uma tela branca, com alguns pontos preenchidos de azul claríssimo. Até que o branco da tela era o branco sem tinta. E era a tela virgem, puro pano. Nosso amor, como se nada tivesse acontecido.

8 comentários:

Joel disse...

Há tempos não passava por aqui...é tanta coisa pra se ver...seus textos sempre tocam...gostei muito da frase do non sense: Gramática adversativa: ferramentas da covardia

Joel disse...

Há tempos não passava por aqui...é tanta coisa pra se ver...seus textos sempre tocam...gostei muito da frase do non sense: Gramática adversativa: ferramentas da covardia

Paloma disse...

Linda essa imagem de uma tela pintada ao contrário...sem manchas, nem as de tabaco, nem as das nuvens. Adorei.

rm disse...

Pô baianinha,

vai ficar só no turno? E o returno, nêga?

r a c h e l disse...

(suspiro)...

Eliana Mara disse...

Joel, gosto de que meu textos toquem você. Alguém tem que fazê-lo. Aceito que sejam eles, os textos (mas resmungo!).
Você é um leitor antigo, que entende minhas versões de agora e de antes.

Eliana Mara disse...

Paloma, linda,

no meio da postagem, veio a imagem e fui inserindo, no ritmo de sempre, que tento manter, de uma escrita quase automática e impulsiva. Depois, me deu vontade de crescer a descrição. Mas aí, texto postado, pra mim, é texto encerrado.
Beijos no coração.


RM, meu amigo diário,

estou em tempos de nem sei dizer. Uma agitação interna travestida de "ah, pessoal, hoje não, vou ficar em casa de pijama e assistir a um filme."
Beijos, pra vc que não se engana!

Eliana Mara disse...

Rachel, levíssima:

(fecho os olhos, e respiro)

bjs