domingo, 30 de maio de 2010

Lição de vôo

Tudo começou assim. Eu queria que ele me ensinasse a voar. Ele me disse que não fazia isso para qualquer pessoa. E precisava de tempo para me conhecer e decidir. Que voar era para poucos. E eu não parecia audaciosa o suficiente. Não pude revidar. Eu queria voar, não estava dizendo que podia. Então, ele me encarou, fez-se um silêncio pesado. Depois de um tempo, disse: "Você tem medo de morrer?" Respondi, quase feliz, quase triste: "Agora não tenho mais". Então, você está pronta.

2 comentários:

Maria Moraes disse...

Este texto me encantou; achei lindo...

Nareda Potin disse...

Lembrei do Alves, em Gaiolas e Asas.

Deixou de ser um pássaro engaiolado, que na verdade não é um pássaro, pois pássaro é aquele que sabe a arte do vôo.

"Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado".

Beijo.