quinta-feira, 12 de março de 2009

Hora do chá

Ainda não chegou o inverno. E meu corpo sente saudades do frio. Da segurança que o frio entrega. A convocação ao recolhimento. A roda das estações está invertida. A paixão não quer lugares amplos e ensolarados. Dita ordens explícitas sobre mantas e lençóis. Sugere a bebida e a trilha sonora. Quatro paredes, nós dois falando o mesmo idioma bobo e o frio lá fora.

Um comentário:

l. rafael nolli disse...

Olá, Eliana! Antes de mais nada quero agradecer por você eestar acompanhando o meu blog. Fico grato. Olha, muito interessante a tua prosa, altamente poética! Abraços!