quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Assimetria

Tudo que pode me dizer essa parede. O ditado de palavras brandas da resposta clara de parede. A afirmação tácita e branca da parede semi-discursiva. Pensar o vôo disperso, pensar o gesto do corpo lançado ao ar, no tráfego das alturas. O gesto ascendente e iluminado na combinação exata de ângulos e caixas. Todas as palavras que leio ao redor da alegria. Nosso encontro não previsto. Agora, nossas visitas, recíprocas, no gesto diário da gentileza. Quero essa caixa, e sonho os cômodos desta casa. Nossa casa, recém edificada nos sonhos. Nosso amor, recém descoberto e devidamente arquivado.

3 comentários:

Denise do Egito disse...

Adorei especialmente o verso "Todas as palavras que leio ao redor da alegria". Inspiradores seus textos, Eliana.

Beijinho procê

Hariane disse...

Teus versos intimistas falam muito ao meu coração.

Bjus

Anônimo disse...

Gostei muito do texto, muito bonito.