terça-feira, 11 de novembro de 2008

Amor nas montanhas

Vê essa fogueira, um vestido agitado de vermelho vivo e rosas. Pousa sua mão, apressada, sobre a capa delicada e circular do meu vestido, minha natureza de fogo. Abre os lábios e recebe o sopro, a flor e os meus caminhos. Fecha os olhos e diz, neste grito, as tuas palavras de fogo. Que sejam meus os seus braços, estáveis no centro do círculo. Vigorosos laços da minha música, furiosa.