segunda-feira, 28 de julho de 2008

Escritos de férias

(textos para partilhar com amigos acontecimentos da viagem)



É preciso dizer que sinto falta de escrever aqui. Durante o vôo para Lisboa, na impossibilidade de dormir, por que alguns roncavam e outros não desligavam a luz de leitura, detalhes sobre o grande segredo da personagem Lídia, surgiram sem que eu pudesse prever. Algum mal estar no aeroporto, naquele momento de interpelação típicos de alfândega. Revistaram minha mala, mas a funcionária estava simpática. Logo na chegada, artistas de teatro, vestidos de um certo tipo estereotipado de "moda antiga" compensaram o mal estar pois entregavam lembrancinhas pelo dia dos avós. Faziam isso para pessoas que visivelmente parecia avós e não me escolheram. Mas cheguei perto da mocinha vestida num estilo bem coquete e falei até o nome de meu neto. Quase perdi a conexão para o Porto, por desorganização da TAP, achei o aeroporto de Lisboa grande demais e estranhei um pouco por ele estar rodeado de obras, que lhe dava um ar um tanto hostil. A aeromoça (hospedeira) do vôo para o Porto disse coisas que eu não entendi apesar de ser na mesma língua que a minha. Meu amigo se atrasou e o cansaço quase me deu vontade de pegar outro vôo direto para o meu quarto. Enfim, chegamos a casa do amigo que eu já conhecia pelos blogues e que gentilmente me ofereceu hospedagem na sua casa, em Póvoa do Varzim. Caminhada de bicicleta, descobri como é bom comer francesinhas, almocei na casa da família dos amigos e tive a grata surpresa de, durante o almoço, receber a notícia pela televisão, de que João Ubaldo Ribeiro ganhou o Prêmio Camões. Ontem, dia inteiro no Porto, quatro horas assistindo a uma peça de teatro, Platónov, de Tchekov, no belíssimo teatro São João, no Porto. Encontro feliz com os escritores jovens que especialmente escrevem no site Nouss-Nouss: Luis, Maria, Eva, Nuno Gomes, Nuno Miranda e eu. Muita chuva, um verão que me exigiu roupas de inverno. Hoje, um cansaço giganteeeeeeeeeeee, uma preguiça maior, susto com o preço dos vôos para Funchal. Me preparo para sair para conhecer Viana do Castelo. Prometi cozinhar para os meus amigos. Ah, minha primeira farra e aventura na noite do Porto foi no Hospital Veterinário. O gatinho de Nuno Gomes esteve dodói e estivemos com eles durante a noite toda. Saudades de escrever no Mundo. Alegria por estar vivendo outros lugares e outras pessoas.

3 comentários:

rm disse...

Ah, esse diário de viagem tá muito legal... Espero que você tenha tempo de fazer novas postagens...

Póvoa do Varzim? Adorei o nome.

Junkie careta disse...

Espero que vc não se incomode de eu confessar a minha escandolosa e vergonhosa INVEJA de vc.Lisboa, é? Anyway,

Tô com um jornal, digo,post novo falando da história que há por trás de cada música. Vá lá quando tiver um tempo, pra sair do tédio.

Grande abraço e divirta-se

Celine disse...

Flor.
Estarei acompanhando suas aventuras e emoções em Portugal.
Bom verão!!!!
beijos
=*