domingo, 23 de março de 2008

Automática

Que importância há no fato de que vejo a chuva através da minha janela e são já duas horas da manhã e não há sinal de sono algum que venha trazer-me consolo após horas de espera vã sem ao menos um sinal de que ele teria recebido minha carta e ao recebe-la teria desejado meus beijos novamente ou teria dito ao funcionário depois eu leio agora me entregue a minuta da reunião que vai começar e hoje cheguei atrasado nem pude tomar café e sem tomar café não posso dizer que o dia começou e mesmo assim antes de deixar o prédio ele se lembra que deixou a tal carta na segunda gaveta e estava se preparando para lê-la ao chegar em casa porque sempre me disse que não era desses amantes apressados e gostava de ter um ambiente propício para abrir as minhas cartas e saborear minhas palavras e isso sempre me excitava ao escrever porque eu escolhia cuidadosamente cada adjetivo e as metáforas e sempre dava um jeito de dizer a ele com as melhores palavras disponíveis que nunca houve outro como ele e adorava reforçar a imagem que ele tinha de si mesmo de que era um excelente amante e eu sim exagerava por escrito e dizia que os beijos e dizia que as mãos e dizia outras coisas sem ser vulgar mas sem deixar de dizê-las para acender nele o orgulho da virilidade e ter a garantia de que ele voltaria para meus lençóis pois sempre soube que sexualmente eu era imbatível e sempre fiz o jogo para que ele esperasse apenas mais uma noite morna de sexo e depois nem pudesse acreditar que ainda houvesse mulheres como eu e por muitas noites quis meu corpo e meu cheiro que ele disse que era doce e então eu aceitei finalmente fazer daquele jeito e só com ele era mesmo a primeira vez e eu chegava mesmo ao orgasmo naquela posição e nenhum homem sabia fazer como ele até que o silêncio e nenhuma explicação e que importância tem o fato de que chove agora são duas da madrugada e ele não atende meus telefonemas e isto é véspera de mais um dia sem ele e sem vontade alguma de levantar e fechar a janela ainda que já possa ver daqui da minha cama o quarto começando a alagar.

3 comentários:

rm disse...

Aviso aos navegantes de todos os oceanos, mares, rios, ribeirões e lagoas (mesmo as artificiais):

Isto aqui não é um blogue! Mas o espaço de uma escritora, dublê de poeta, espargindo, para todos os cantos, doses nada homeopáticas da sua fina literatura.

Salve, Eliana (e boa Páscoa).

Eliana Mara disse...

Salve, Rm, companheiro de viagem,
que a Páscoa renove e fortaleça nossa amizade.
(Fiquei lisonjeada, e sem jeito, com a delicadeza do comentário). E claro, muito grata!

Beijinhos.

Mr. Almost disse...

É uma pergunta?...

Que importância tem?...

Tem toda a importância, é claro!

Ele costumava entrar pela janela?... Hummm... Era mesmo um D. Juan!

Beijinhos! (Ele vai ligar, tenho a certeza!)