quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Casal

Tristeza e solidão só andam juntas. Dão as mãos e saem pelas ruas, chutando latas e olhando o mundo com véus de cinza. Solidão nenhuma sabe falar. Tristeza acompanha solidão para ser dela seu planalto, pista áerea e imensidão. Abri a porta e a casa agora está invadida. Insetos gerais, ruídos desconexos, lembranças atrevidas e coleção de facas.

2 comentários:

João Renato disse...

Olá, Moça.
Cheguei no seu blog pelo Incompletudes.
Muito bonito. Muito bonito mesmo.
O diferente é só, e sempre somos diferentes.
Um abraço,
JR.

Eliana Mara disse...

João, grata pela visita e pelo apreço.
Todo comentário para um dos textos que escrevo é sempre solidão a menos.
E você por onde anda? Tentei teu blog mas não encontrei.
Outro abraço,
Eliana