quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Poema para virar canção

Hoje,
e talvez ontem
quem sabe até no mês passado
no ano que passou
inteirinho

uma voz lá dentro
me dizendo:
cadê a moça feliz
que estava aqui?


Hoje,
e talvez ontem
quem sabe até no mês passado,
no ano que passou
inteirinho

uma voz lá dentro
me dizendo:
cadê a moça medrosa
que estava aqui?

Ontem, e também hoje
minha pele virou coragem
meu coração insiste em acreditar

e por isso
você me vê passar
às vezes parece que corro
às vezes parece que paro
às vezes pareço confusa

e uma voz lá dentro
me dizendo:
cadê a moça sonhadora
que estava aqui?

6 comentários:

M. disse...

Muito lindo o seu poema-canção. Muito lindo o seu blogue.

Noslen ed azuos disse...

olá , quanto tempo, como vai agora na estrada, espero q tenhas vistas para o inspirar de uma das minhas preferidas poetisas, muito bom este poema q quer virar canção, quem sabe... vou mostrar para amigos músicos, se houver o casamento eu te digo rs.

beijos querida
ns

Maria Muadiê disse...

o tempo comeu?

Eliana Mara Chiossi disse...

M.

grata pela visita. O calor da presença.

Eliana Mara Chiossi disse...

Noslen,

o tempo entre nós está sempre em negociação...
Volta...
E manda os poemas viajarem, se um deles voltar em forma de canção, só alegrias!

Eliana Mara Chiossi disse...

Maria, maricota,
o tempo come, depois devolve, e me desafia: a moça sonha numa noite e desfaz o novelo na outra.
Seremos todas assim?
Beijos, e carinho!