quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Bom dia

Pode começar com chuva
E ao caminhar pelas calçadas
A lama vai grudar ao sapato.




Pode começar com granizos
E o vidro do carro
Será uma janela para cegos


Pode começar com um assalto
E na fila do supermercado
Haverá mancha de sangue no pão


Pode começar com um parto
E pais atônitos estarão
Retomando o próprio nascimento


Pode começar com um abraço
E na fila do supermercado
Uma grande amizade tem início

Pode começar como se fosse
amor
e será um dia memorável


Quando, durante o súbito assalto,
na fila do supermercado,
um tiro atingiu a pilha de latas de óleo,
e no meio do susto e dos gritos
a jovem grávida sente a bolsa estourar
acompanhada da senhora com os pãezinhos na mão,
fada madrinha do conto maravilhoso: 
o poder infinito de cada dia ser sempre outra história.

3 comentários:

Chorik disse...

Putz.

dansesurlamerde disse...

"o poder infinito de cada dia ser sempre outra história".

no fim, é tudo que nos resta.

beijo, bonita.

Leti Montenegro disse...

Difícil não se assustar... é o poder de quem domina a palavra e a narrativa até na poesia... chocante!!!!