terça-feira, 20 de outubro de 2009

Area

Ela saiu do trabalho. Cansada, após uma noite de plantão. Complicações na cesariana. Queria esquecer. O mais difícil, ainda hoje, era o momento de dar a notícia à família. O bebê iria sobreviver. Mais do que em qualquer outro dia, um abraço cairia bem. O convite para o café da manhã era, ao mesmo tempo, motivo de alegria e de receio. Chegou mais cedo que ele. E aproveitou o tempo para melhorar a aparência. Se bem que o cansaço em seu rosto não dava para disfarçar. Demorou um pouco mais no banheiro. Estava nervosa. O batom, recente, estava artificial demais. Retirou o excesso com o guardanapo. Ainda faltava meia hora para o horário marcado. Estômago queimando. Precisava de um café com urgência. Fez o pedido. Tamborilava os dedos sobre a mesa quando o celular tocou. Reconheceu o número tão familiar. Entendeu claramente a mensagem e ainda assim não conseguia sair do lugar. Não queria estar diante daquela dor outra vez.

2 comentários:

Maria Muadiê disse...

Tô rifando um livro em meu blog. Participe.
Beijo
Martha

Lidi disse...

Muito bom, mesmo. Adorei.