domingo, 9 de agosto de 2009

Domingo

Todos nós temos barcos pequenos para navegar em águas tristes. Nunca imaginei que em dias de tristeza, a tristeza desenhada de águas, eu teria um transatlântico para a travessia. No tempo de águas turbulentas, nosso coração sem abrigo se aventura dentro do barco mínimo. Pensando melhor, nestas horas de tristeza, estamos em pé, confusos, roupa de garantido naufrágio, mal equilibrados numa tábua rota e cega.

2 comentários:

Pierre C. Cortes disse...

Um mar de lágrimas.
Muito boa.

Beijos.

Chorik disse...

Eu estou de submarino mas ele não é amarelo.