terça-feira, 18 de agosto de 2009

Árvore

A árvore vista de baixo

suporta uma chuva permanente

e os efeitos inadiáveis do outono

O outono se excede

e desnuda a árvore

até que, vista de baixo,

seja apenas uma

árvore nua.

A pele que resta

cobrindo um tronco

que nada mais tem a sustentar,

perde os desejos e a direção.

O alto deixa de ser seu destino

e aos poucos,

em camadas,

a nudez vai- se completando.

A árvore vista de baixo

recebe o outono excessivo,

que despela

e desespera.

Um outono rigoroso

a extrair da árvore

sua ascendência e seus movimentos

suas metas e sua perspectiva.

A árvore é menos que raízes

definha

e toda encolhida em si mesma

desiste.

Não sendo mais folhas, nem frutos, nem tronco, nem pele

não é mais pouso para pássaros ou viajantes,

recados de namorados

ou anotações pictóricas de vinganças bem sucedidas.

A árvore menos que nada,

descobre que não existem outonos:

tudo na vida é preparação para

invernos.

8 comentários:

Késia Moura disse...

Há verões também, apesar do inverno e o outono castigar, o verão chega com toda sua plenitude.

ana k. disse...

olha aí uma poesia!

Noslen ed azuos disse...

Algo diferente no mundo de inscrições abertas, gostei, apesar de sempre querer ler seu inusitado.

bjs
ns

Chorik disse...

Quase todos os teus escritos eu leio assim, com essa diagramação, uma leitura regada a pausas de versos. Você não perde a poesia nas prosas, nem a prosa nas poesias.

P.S. Guenta firme que o inverno já já se vai.

Bjs

T.vú! disse...

olá.Se não se importar colocarei seu blog na minha lista de blogs.Como seu blog foi indicado pelo o professor henrique freitas resolvi, visita-la ahei interessante, preciso ter mais um hábito: que é escrever.Fiz um blog para mim que esta em fase de construção e preciso de algumas dicas o que seria realmente um blog,pois não tenho amigos que tenham blogs normalmente eles possuem orkut,mas está tão padrão! poderia me ajudar o que seria realmente um blog? ABRAÇOS TALITA

dade amorim disse...

Foi difícil encontrar você, mas valeu a pena, Eliana. /

Obrigada pela visita e pela dica de livro.

Beijos e sucesso!

Celine Ramos disse...

Eliana, minha flor.
É sempre estações de intensidades vim te ler.

Vc escreve para os meus sentidos. Certeza.

Beeijos

Isabela disse...

LIndo demais! É sempre uma alegria passear por aqui!
Um meme para vc!Beijos!

http://1.bp.blogspot.com/_UyZVmghc8Vg/So46X6nB4rI/AAAAAAAAAWM/pdzz1HiURd0/S220/Selo+Winds.jpg