quinta-feira, 23 de julho de 2009

Bracelete

Este amor não vou publicar no jornal. Mas poderia anunciar, na sessão de classificados, que estou procurando esses olhos, nem azuis, nem verdes, que me dizem que um amor impossível é sempre o amor mais bonito. E quando viro a esquina, ao mesmo tempo em que os pneus do carro quase dizem uma frase inteira de desespero, parece pedaço de um filme esta chuva e este frio que me fazem tremer enquanto, obviamente, choro todo o choro atrasado. Choro no escuro, quando estou no meu quarto e a janela emoldura uma noite que não vai ter fim. Choro quase feliz porque há vinho suficiente e muitas músicas tristes. Choro porque não posso me esconder. Este homem, que nunca será meu, me dá aulas sobre a força e o encanto do amor impossível.

3 comentários:

Patty Diphusa disse...

Um choro que só a gente entende é o mais próximo que chegamos da nossa alma, não?

Bjs

Hijak Skank disse...

Coisa mais linda esse texto...acho q vou cometer uma ilustração pra ele. posso?

I.Moniz Pacheco disse...

Ah, os amores impossíveis...
Quem já não teve um? Quantas loucuras cometidas em seu nome!