sábado, 27 de dezembro de 2008

Baunilha

Máquina de aroma e sua estrada de folhagens. Especiaria funcional, fino fruto de orquídea. Quase imperceptível. Ou altissonante, nos exageros. Espargir ou disseminar, a depender da residência em que se instala. Na memória do jardim, uma rainha. Na redução da receita, na gaiola de vidro, confins da iguaria, é ver uma mulher no cárcere da decoração e dos talheres.

3 comentários:

rm disse...

Cheirinho bom...

Chorik disse...

Nunca a baunilha se sentiu tão importante. E eu nem desconfiava da ligação com a orquídea! Mas, mudando de assunto, que raio de marcador é esse? rs

Eliana Mara Chiossi disse...

RM

ô moço de coração bonito, se te provoquei o olfato, já serviu o texto. Bjs

Chorik

Tem um amigo que tem um blog que se chama " A cozinha do cão" e eu adoro este título e o livro de contos dele que me interessa muito tem outro título que me provoca e que espero escrever um texto sobre: "O amor é uma coisa feia"...

Bem, adoro quem observa os marcadores (vc e RM eu sei que sim!)

Bjs ---