quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Faz de mim uma folha - 1

Pensei em você a noite toda. E entendi um pouco a raiva disfarçada, a leve irritação, o veneno destilado e impreciso. A ausência do teu corpo. A distância imensa entre o desejo e o seu beijo. A fome instalada desde a primeira vez, que eu quis ser sua e tive medo. Medo de ser inábil, medo de ter medo, medo de ser criança. Tudo ao mesmo tempo, misturado com o desejo que insiste. Sempre que te vejo por aqui, começo a ouvir os pedidos do meu corpo, para que aconteça logo o instante em que eu me encontre próxima do teu cheiro. Para que seja hoje o dia em que eu sinta você, ao meu lado, ao redor, dentro de mim e da minha fome.

Um comentário:

Celine disse...

Como sempre lindo!