terça-feira, 10 de junho de 2008

Miguel

É no aconchego de lençóis limpos e cerca de travesseiros que descansa o menino. Viveu até o limite todas as ofertas do dia. Ainda dormindo, respira a lembrança das agitações e alegrias. No estado de sonho, o menino tem gestos felizes, movimentos abruptos. Um susto causado pelo latido do cachorro. O pequeno machucado, no joelho, tingido pelo remédio, lembra as corridas em volta da mesa. A sala registra seu trabalho: brinquedos dispersos, carrinhos enfileirados ao lado do rodapé, folhas de papel com garatujas coloridas. Quando o menino seguir em viagem, a casa vai soltar gemidos de saudade. A casa vai padecer de um silêncio incômodo. E no meu coração, todas as noites estarão reverberando as falas e os risos, os gritinhos espertos deste menino que faz nascer em mim uma fonte luminosa de amor e esperança.

5 comentários:

Lunna Montez'zinny disse...

Acho que os meninos que despertam para esse cotidiano sempre tendem a acrescentar algo as nossas vidas. E olha que muitos meninos já são maduros e andam por aí fantasiados de homens, mas são apenas meninos em busca de colo.
Abraços

Cacau disse...

Que legal o seu blog, gostei muito mesmo. Você tem uma intensidade tão madura e tão absoluta na sua escrita. Muito bom te descobrir, vou linkar você lá no meu blog. Até mais

Eliana Mara disse...

Lunna,

já retribui a visita. Espero que sejamos boas vizinhas.

Cacau,
não tem link para seu blog.
Deixe seu endereço!!!

abraços.

Celine disse...

Os meninos quando dormem, somos nós que relembramos sempre, a alegria de suas estripulias e de sua liberdade.

Beijos, flor.
Ótima tarde pra vc!

Eliana Mara disse...

Celine, colorida,
bom dia pra você também, menina flor.


Beijinhos.