quinta-feira, 8 de maio de 2008

Porto

Para Nuno, no nosso segundo aniversário

É quente como um líquido. Vai percorrendo lentamente os caminhos do meu corpo. Explosão minuciosa e delicada. Uma água de banho morno. Um cobertor para alívio da noite fria. Alimento neste instante de fome e urgências. Tua voz criando mundos, quando dizes a cor das ruas que vamos percorrer. Tua voz me dizendo a textura dos lençóis que virão. Os comentários detalhados sobre a vista que se tem das janelas. Esta casa provisória que nos aguarda. Dias em que seremos os amantes invejados, a desfilar, na maciez do tapete, toda a nossa fé provisória. Nós dois, desiludidos do futuro, festejando a beleza indescritível dos instantes.

7 comentários:

Jorge Alberto disse...

Eliana,

Agradeço por suas palavras e visita ao Recanto das Palavras. Fico muito contente por saber que você o indicará aos seus alunos.

Colocarei seu blog na minha lista de blogs bacanas.

Abraços,
Jorge Alberto

Patty Diphusa disse...

Belíssimo. Afortunado Bruno.

Bjs, querida. Estou esperando sua carta.

Celine disse...

Lindo, sempre.
Lindo o momento, a casa, as sensações.

beijos, flor.
Sonhei com vc essa noite.

Kátia Borges disse...

Oi, obrigada pela visita e comentários lá no Madame. Tomei a liberdade de linkar seu blog na minha listinha. Bjs

Eliana Mara disse...

Celine, doce,

que tenha sido um sonho bom.
A chuva que ganhamos aqui, me faz um bem enorme. Queria não ter tanto trabalho, para poder simplesmente me reunir aos pedidos da chuva e viver recolhimentos.
Vamos ao cinema, um dia???
O cinema do Museu, na Vitória, é muito.

Beijos, e todo carinho.

Eliana Mara disse...

Pathy,

o Nuno é uma alma gêmea. Escrevemos juntos. E sentimos muitas coisas na mesma partitura.
Fui ao teu blogue e amei Las Colores.
A carta está chegando...

Beijos.

Celine disse...

Eliana, minha flor.
Postei meu sonho, depois vai ver.
Me diga quando vc quer e pode ir, que nós vamos.

E a chuva, ficar em casa, recolhida, com apenas algumas coisas. Foi meu dia.
beeeijos