quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Para Amélie

Minha linda, você chega e me retira uma camada de solidão. Aquece meu coração no blog. Este que agora é minha vida também. Temos Clarice entre nós. E Clarice nos ensinou a ter força em dias de muito medo.
Estou prestes a fazer 45 anos. Parece que agora eu quero ser a Maude. Quero ensinar a mim mesma as coisas da vida. Mas tem tantos anos de condicionamento. Péssimos conteúdos e uma fiel aprendizagem.
Acho que gosto de você. Do modo como você existe pra mim. Uma mulher sensível, finíssima, adoradora das palavras e de todos os modos de fotografar o sensível.
Ainda que fosse só pra você, volto ao Mundo.

Beijo doce

3 comentários:

Amélie disse...

Antes de mais nada, eu ainda estou embasbacada!

Que delícia o carinho, a abertura do outro, a troca, e todos as dezenas de etcéteras...

Eliana,

Que esse seu momento Fênix - esse renascer das cinzas, acalente tudo o que precisa ser acalentado e se ainda assim não suceder, viva as suas descobertas!

Ah, quando vc menciona em posts anteriores que estava desistindo do blog e nesse momento percebeu a importância dele em sua vida, me ocorreu:

"Era uma daquelas manhãs que parecem suspensas no ar. E que mais se assemelham à idéia que fazemos do tempo."

Começos de Uma Fortuna, by, of course, minha deusa atemporal, Clarice Lispector.

Um beijo.

... disse...

... caríssima eliana ... sobre o post acima, eu diria que há pessoas que movem a gente por dentro para que tenhamos forças para ficar aqui fora ...

---

... sempre andei por aqui mas nunca havia comentado, porém, hoje, foi inevitável diante do tema ...

um beijo, voltarei mais vezes ...

Eliana Mara disse...

...
sempre ande por aqui

... e sempre que puder, ou quiser,

deixe algo pelo caminho.


Beijos