quarta-feira, 30 de junho de 2010

Sobre amizade

quarta-feira, 30 de Junho de 2010

o elogio dos amigos - eliana m

talvez seja por partilharmos uma mesma descontraída e entusiasmada forma de nos entregarmos ao gozo do mundo. talvez seja reconhecermos um no outro a facilidade para o lúdico e, paradoxalmente, para o contemplativo, o que nos atrai. sei que a primeira vez que te vi, sorrindo, atenta e chamando por mim, senti-me em casa. gostamos de abraços, de mar, de ler em português e sentir em língua nenhuma todo o assombro que desvendarmos, na carne do dia, no flanco da noite. há alguma ferocidade na facilidade de nos apaixonarmos pelo que nos interessa bem como uma paciência perante as agruras do caminho difícil de explicar a quem seja mais cerebral. somos primários, como animais sem dono, como crianças que cresceram meio selvagens meio protegidas por alguma divindade panteísta. e, entretanto, somos diferentes em quase tudo. quase tudo o que não é essencial, diga-se. ainda assim, é essa alteridade que me desafiou e levou a que abraçasse o diálogo íntimo e cintilante que fomos acalentando. foi a arte, a linguagem, o atlântico que nos serviu de linguagem, mesmo quando a linguagem de cada um incompreendia os tropeções semânticos do outro. o coração não é tão eloquente como desejamos. não sabe falar. e quando lhe emprestamos voz, estamos a traduzir e a trair. devo dizer-te que vale o esforço, amiga querida, já que é bom termos o coração protegido dentro do peito e são as palavras que o representam, em diplomacia, conflito, delírio, cio. vale a pena dizermos o que nos parece que sentimos, para a seguir o sentirmos com mais vigor ainda. abres-me a alma, como um sábio a um pergaminho, estendes o horizonte para que as asas possam intuir o infinito. ou, como o meu coração diria, se fosse simples e ancião, gosto de ti, muito muito, quero-te com amor, sempre, na minha vida.

Nuno Miranda, autor-parceiro do Blog O carteiro de Atlantis, e amigo transatlântico!
Carta enviada por aqui!

Um comentário:

Chorik disse...

uma delícia receber uma carta assim.