quarta-feira, 17 de junho de 2009

Amanhã

Amanhã um ciclo delineado. Algo que se fecha. Algo que recomeça. Algo que me dá medo. Não consigo dormir agora. Não sei como vai ser acordar amanhã. Sei que é só em mim que esta ânsia existe. Existem os amigos que desejam o melhor. Existem aqueles que não desejam nada. Existem os que nem sabem que amanhã um ciclo se fecha. Existem aqueles que vão fingir interesse. Existem os que vão fingir desinteresse. E o medo tem várias faces. Rosna, berra, sorri cinicamente, me olha com sarcasmo. Uma voz antiga, a vó rigorosa, talvez, repete o refrão: Eu te avisei. Se estivesse viva, Clarice seria minha amiga? Amanhã alguma coisa que sou eu, que sempre esteve em mim, estará publicamente dita. Não entendo porque cheguei aqui. Poderia ter ficado quieta. Poderia ter sido uma boa vendedora de sapatos. Poderia ser japonesa. Poderia ser cantora de ópera. Poderia ter viajado, para longe. Mas não. Amanhã, em determinada hora do dia, publicamente começa algo que sempre desejei. Vou dormir sozinha. Ou vou perder o sono. Mas amanhã, ao meu lado, como agora, o medo e suas várias faces.



COMPLEMENTO MUSICAL
Pequeno mapa do tempo, de Belchior

Intro: E A E A F/G F#m A B F#m A E
A G#m
Eu tenho medo e medo está por fora
A G#m
O medo anda por dentro do meu coração
A G#m
Eu tenho medo de que chegue a hora
A G#m
Em que eu precise entrar no avião
A G#m
Eu tenho medo de abrir a porta
A G#m
Que dá pro sertão da minha solidão
A G#m
Apertar o botão: cidade morta
A G#m
Placa torta indicando a contramão
A G#m
Faca de ponta e meu punhal que corta
D G#m
E o fantasma escondido no porão
A B A G#m A G#m A G#m
Medo, medo. Medo, medo, medo, medo
A G#m
Eu tenho medo de Belo Horizonte
A G#m
Eu tenho medo de Minas Gerais
A G#m
Eu tenho medo que Natal Vitória
A G#m
Eu tenho medo Goiânia Goiás
A G#m
Eu tenho medo Salvador Bahia
A G#m
Eu tenho medo Belém do Pará
A G#m
Eu tenho medo Pai, Filho, Espírito Santo São Paulo
A G#m
Eu tenho medo eu tenho C eu digo A
A G#m
Eu tenho medo um Rio, um Porto Alegre, um Recife
A G#m
Eu tenho medo Paraíba, medo Paranapá
A G#m
Eu tenho medo estrela do norte, paixão, morte é certeza
D G#m
Medo Fortaleza, medo Ceará
A G#m A G#m A G#m A G#m
Medo, medo. Medo, medo, medo, medo
A G#m
Eu tenho medo e já aconteceu
A G#m
Eu tenho medo e inda está por vir
A G#m
Morre o meu medo e isto não é segredo
A G#m
Eu mando buscar outro lá no Piauí
A G#m
Medo, o meu boi morreu, o que será de mim?
A G#m
Manda buscar outro, maninha, lá no Piauí

8 comentários:

rm disse...

Você tem medo de BH, baianinha? rss

Querida, boa sorte e muitas felicidades!

Mônica disse...

Vai dar tudo certo. Vai ser muito bom.

Chorik disse...

No stress. Curta apenas esse momento. (falar é fácil, escrever mais ainda). Bj

Mr. Almost disse...

A esta hora (00.42 em Portugal)já você deve estar super feliz... E eu por você.

Beijos!

Cora disse...

E aí? conta conta! A nossa celebridade deu muitos autógrafos?

Abração.

Lidi disse...

Espero que tenha sido um SUCESSO! Beijo!

Leti Montenegro disse...

O amanhã sempre é mais completo que hoje e ontem. Continue no seu caminho, no seu inevitável caminho, porque aprendi que escrever não é uma escolha, mas uma sina. Te amo!!!! Delicadamente, Leticia

*** Mais uma Amèlie Poulain *** disse...

O medo é tão paralisante.... e pesado de carregar. Não gosto dele, me faz sofrer um bocado...