quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Partitura

9 comentários:

Cora disse...

Lindo e tocante.

Ainda não encontrei o lugar de cada nota na partitura da minha vida... Vivo em meio a estridentes dissonantes.

Ana Cristina disse...

Eliana,

É uma tristeza latente que se esconde atrás de sorrisos, mas que os olhos não conseguem disfarçar. Chega a ser uma tristeza bonita... Sei bem como é isso. Me identifiquei demais com esse texto. LIndo!
Desejo-lhe sucessos, minha pró.

Ana disse...

Achei teu blog lindo! Vou adicioná-lo ao meu ninho, posso?

Luciana G. disse...

Eliana, a tristeza que é a da alegria da alma, né?

Menina, tô imaginando você aí, mastigando e encarando seus medos.

Mas veja, tivemos medo antes do parto também, né? Tivemos medo da dor, medo de não dar conta, medo da solidão, medo do medo.

E depois do parto, nem do medo nem da dor lembramos.

Podexá que ao menos um livro já está vendido!!

Beijão!

Belle disse...

Lindo!
Beijos,
Isabela

rm disse...

Ei baianinha,
deixa de ser medrosa!

Claro que o livro vai ser bem recebido; ao menos pelos que tem sensibilidade e apreciam boa literatura...

ediney disse...

eu que que de mim sou coração sem paz o que falar da tristeza

Celine Ramos disse...

A musica nao paraaa!!!!
dança, flor.
beijos

D.Ramírez disse...

Profundo...
Ainda da tempo nao so de dançar mas ouvir o piano, q é acho o mais bonito som de instrumnto.
Adorei o texto..

Besos