sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Aleluias

Gosto tanto quando é assim: suores e cãimbras, o corpo exausto, sinais explícitos de batalha. E ainda depois, a procura. Uma parte mínima do outro a confirmar que a solidão está ausente. A temperatura do outro, o cheiro do outro, o sons que faz o outro ao respirar. Gosto quando é assim: o êxtase e a alegria rompendo uma pedra, dissolvendo a pedra, que vai amolecendo e se tornando este choro sem nenhuma tristeza. Gosto assim: eu, você e o que é de Deus nos nossos corpos.
Para o poeta José Inácio, que me deu um roseiral inédito

7 comentários:

Pierre C. Cortes disse...

Lindo.

Luciana G. disse...

Insônia, fia?

Já sabes o que fazer nas noites longas e escuras...
Beijo!!!!

PS: que dia de janeiro aqui? Vai me dizer que as férias não começam semana que vem e vão até o dia 31 de janeiro, por aí? Já vão somar 45dias... rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Eliana Mara disse...

Luci Lucida,

veja bem: as férias de 2007 ainda não tirei. A UFBA me deve ainda e então tenho férias em janeiro, referente a 2007. Acredite, quando a gente trabalha sério na universidade pública, a gente não pára. Até porque tem orientandos e tem pesquisa e isso faz com que tenhamos o que fazer, de domingo a domingo.
Pode ser mesmo que existam os tais doutores que não trabalham e gozam dessa utópicas férias de 45 dias no ano. Conheço poucos que se encaixem. No meu departamento, dos quase 30 professores que somos, apenas 2 eu desconfio que façam isso. Mas o resto, tem tido é muito pouco tempo pra curtir a família. Tem vezes que no mesmo mês temos teses e dissertações para ler, para participar em bancas, que não são pagas. Acho que é preciso uma campanha de esclarecimento porque os maus estão vencendo na propaganda.
Linda, estarei de férias, então, janeiro todo! E penso que estarei por aí em BH até o dia 10 de janeiro.
Assim que definir, te aviso ( e ao RM, claro).

Beijos e todo carinho!

JIVM disse...

Eliana, que bom sentir que meu Roseiral abriu as pétalas de tua criação.
Jogar pedras em Deus tem sido minha maneira de fazer orações - meus poemas - em seu louvor.
E do meu pênis, que vem de primaveras, atiro em ti as pedras do meu prazer, esse cacho de flores silvestres - meus versos. Aleluia(s)!

José Inácio Vieira de Melo

rm disse...

Parabéns a ambos!

Mas principalmente para a Elianinha, gatésima na foto...

Martha disse...

Para retribuir a visita e ratificar o desejo de café urgente, vim aqui passear em tuas palavras: é tanta identificação! Não me espanta! É do tamanho do carinho que tenho por você :-)

Maria Muadiê disse...

que lindo!