segunda-feira, 21 de julho de 2008

Continente

Para Mr Almost, na tentativa de falar-lhe ao coração


Vi o retrato do menino que ele foi. Tentei flagrar a história que passou. Mas o retrato resistia e nada me disse. Mostrou-me cenas aleatórias. Fragmentos fugidios de infância e juventude. Moço bonito que esconde um menino assustado. O moço tem livros. Gosta mais de ler canções. Pensa que o mundo está no seu pensamento. Gosta de deitar e aguardar o trabalho do sol. Não acredita no riso. E faz ruídos de alegria. Está apartado da paixão. Tem memória curta para os dias de amor, que julga serem eternos. Mas passa todo o tempo visitando as histórias mais lindas de entrega e desejo. Olha com atenção para os homens e mulheres que passam. Quer abrir as janelas do coração. Mas tem medo de ser tragado pela paixão que é sua única pátria. De longe, parece feito de uma substância rígida. De perto, sorri e me faz acreditar em belezas.

3 comentários:

Celine disse...

Lindo lindo lindo!!!!
Mr Almost merece um beijinho no rosto!

Mr. Almost disse...

Beijos... Você é realmente alguém genuino. Beijos...

Eliana Mara disse...

E eu tenho um carinho genuíndo muito grande grande grande por você...

beijos