domingo, 30 de março de 2008

Tela

Dedicado às meninas da confraria, que me inspiram e acompanham



Não, eu não pertenço à classe da flor exótica, que alimenta teu desejo de distância e vislumbres. Tenho em mim a beleza comum e diária dessas flores do campo, imitadas aos milhares em todo o território do mundo. Não, eu não sou esta mulher fatal, que faz caras e bocas enquanto atravessa uma pista lisa, iluminada e repleta de expectadores. Não, eu não sou uma miragem, dentro do seu sono delirante no deserto. Eu pareço mais com a vendedora de sapatos, a persistente trabalhadora do jardim, a mulher vestida de seu uniforme diário. Não, eu não sou uma exceção, eu não sou uma fantasia, eu não sou uma residente das nuvens. Tenhos dois pés delicados que percorreram solos íngremes, terras quentes e terrenos inóspitos. Meus olhos não têm cor de céu, não têm cor de mar, mas neles você pode se distrair com a poesia e com o delírio que me pertencem. Eu sou presente, tenho a temperatura quente dos mamíferos e tenhos dois seios que já saciaram a fome dos humanos. Não, eu não sou uma estrela. E quando canto, pode ser que você entre em êxtase. Não, eu não sou uma fortaleza e dói o tempo em que você me esquece. Mas sei acordar todos os dias e dançar ao som dos desafios, das provocações e dos desejos.

7 comentários:

Celine disse...

Vc é a mulher. E faz ter sentido todo o desejo, sonho por que sabe onde eles começam e como terminam. Sabe saciá-los. Saciando-se.

Patty Diphusa disse...

Como considero que sou uma das que pertencem à confraria, peguei minha tela e não largo mais.

Tks e parabéns.

Bjs

rm disse...

Ei Lilica,

é certo que não sou menina da confraria, mas quero agradecer o lindo texto em nome delas e, no meu, a linda manhã que passamos juntos...

Eliana Mara disse...

Patty,

a tela está em ótimas mãos.

Diria mesmo que está em mãos muito autorizadas.

Beijos

Eliana Mara disse...

Caríssimo RM,

percebi que já não dá tempo de ter um personagem, mas Lilica é uma entidade da alegria e a euforia.
Veja, a manhã foi um presente, e tudo que dela frutifica, de amizade tocando o véuzinho bom da realidade.

Beijos próximos.

Eliana Mara disse...

Rm:

E sigo pelos corredores analisando discursos...


Abraços também.

Junkie careta disse...

É seu?
Nossa...que bonito.