quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Noiva

A cerimônia feita para dois. Escolhi a camisola testando a superfície do tecido. Pura seda, asfalto lisinho para tuas mãos. Pura doçura, primícias. Desde então, minha pele, sob o pano dedicado, território sem alfândegas. Os exércitos se reúnem e destituem os governantes. A guerra tão inútil. Fronteiras livres, vamos ofertar um ao outro nossa alegria e sede. Trago minha medalhinha de São Jorge e já sei rezar todo dia. Que nossos inimigos, sendo nosso espelho, nos alcancem e não nos deixem esquecer que a película finíssima desse amor nos protege.

Nenhum comentário: