terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Satisfação

Estou em dúvida se uma escritora de blog, que vive satisfeita de si, orgulho em alta, vaidade estampada em rosas imensas e vermelhas. Esta mulher que escreve no blog, como se tivesse sexo perfeito todo dia, com homens diferentes (os que ela escolhe, é claro, e neste caso, começa a seleção pelo cheiro). Esta mulher que escreve no blog e se deleita em casa com os comentários gentis, e ri, vitoriosa, porque comprou uma aura. Esta mulher que abre o blog caçando leitores, e que lê os blogs alheios caçando leitores gentis? A mesma que traz um suco gelado para o homem com quem pretende rolar nos lençóis impecáveis (entende agora porque esta obsessão pelo cheiro?). Homem tem que ter cheiro bom. Não precisa estar perfumado. Mas seu cheiro tem que estar distinto. Tem que ser o cheiro dele, bom, com doses altas de higiene. O corpo do homem limpo, com seu cheiro fazendo ruídos. É o que me deixa entorpecida, beijar a nuca e codificar aquele homem. Ali, na nuca, onde o cheiro está bem reservado, bem exposto. A nuca do corpo limpo do homem que eu desejo. E os cheiros.

2 comentários:

Amélie disse...

Eu acho quase uma ofensa diante de um texto tão bem escrito o leitor se pronunciar com um mísero perfeito, sei lá, acho que é coisa mal resolvida minha, mas ao ler este post, penso que não há o que tirar nem por, ele está na medida exata pra mim, por isso ele está perfeito.

Beijos.

Eliana Mara disse...

Amélie, querida,

quis visitar teu
Correio Feminino e fui parada, na porta. Apareceu uma mensagem dizendo que o teu blog é só para leitores credenciados. Se for este o caso, me credencie...
Mas te respondo aqui, então,
que tenho saudades de falar de Clarice
e que você tem me dado uma motivação incrível... de alguma forma, sinto tua presença no que escrevo.
Gratíssima, linda...
beijos.